Sem escapatória

Uma publicidade televisiva velho para pó de banho mostra uma mulher irritado depois de um dia muito ocupado, tráfego, contas, roupas, etc. Ela suspira: Reiss me para fora, Calgon! A cena vira para a mesma mulher que está sorrindo e feliz no banho enquanto seus filhos estão no quarto ao lado.

Não seria ótimo se pudéssemos apenas afastar nossos problemas e jogá-los pelo ralo com a água do banho? Infelizmente nossos exames e problemas são geralmente mais fortes, pois nossa pele é grossa e não pode ser lavada facilmente. Eles parecem ficar com a gente.

Madre Teresa disse uma vez que sua vida não era um mar de rosas. "Esta declaração podemos confirmar, de forma total, embora eu tentei fazer a minha parte para fazê-lo tanto quanto eu plantado tantos roseiras quanto possível no meu jardim em casa!

Dúvida, decepção e tristeza nos encontram a todos. Eles começam quando somos crianças e se juntam a nós até chegarmos aos anos dourados. Aprendemos a lidar com as dúvidas, decepções e tristezas e a viver com elas.

Mas por que alguns parecem ser melhores em lidar com essas inevitabilidades do que outros? A diferença, claro, é baseada em nossa crença. Experiências terríveis ainda são terríveis, mas a fé pode aguçar a dor.

Não é doloroso perder o emprego e enfrentar as dificuldades que podem resultar? Sim, mas a fé nos garante que Deus cuida de nossas necessidades (Mat. 6,25). Não dói perder um ente querido? Claro, mas a fé nos garante que veremos essa pessoa com um novo corpo novamente (1 Cor. 15,42).

Todo teste ou problema é fácil? Não, mas a confiança em Deus nos convence de que Jesus nunca nos deixa em paz, independentemente da dificuldade que temos agora (Heb. 13,5). Ele está feliz em nos aliviar de nossos encargos (Mat. 11,28, 30). Ele gosta de acompanhar quem confia nele (Salmo 37,28) e proteja o crente (Salmo 97,10).

A fé não apenas faz nossos problemas desaparecerem, e a dor continua. Mas nós o conhecemos e confiamos nele, que deu a própria vida por nós. Ele sofreu mais dor do que poderíamos imaginar. Ele pode nos acompanhar através da dor.

Continue a tomar este longo e quente banho de espuma. Acenda uma vela, coma chocolate e leia um bom suspense. Se você sair da banheira, os problemas ainda estão lá, mas Jesus também está. Ele não nos arranca, como afirma Calgon, mas não desaparece pelo ralo. Ele sempre estará lá.

de Tammy Tkach


pdfSem escapatória