Preocupado com a sua salvação?

Por que é que as pessoas e os cristãos autodeclarados acham impossível acreditar na graça incondicional? A visão predominante entre os cristãos hoje ainda é que, em última análise, a salvação depende do que a pessoa fez ou não fez. Deus é tão alto que você não pode se elevar sobre ele; até agora que você não pode cobri-lo. Tão profundo que você não pode ficar sob ele. Você consegue se lembrar dessa canção tradicional do evangelho?

As crianças pequenas gostam de cantar junto com essa música porque podem acompanhar as palavras com movimentos apropriados. "Tão alto" ... e seguram as mãos sobre a cabeça; "Até agora" ... e abra bem os braços: "tão profundo" ... e agache-se o máximo que puderem. É divertido cantar essa bela canção e pode ensinar às crianças uma verdade importante sobre a natureza de Deus. Mas à medida que envelhecemos, quantos ainda acreditam nisso? Há alguns anos, o Emerging Trends - um jornal do Princeton Religion Research Center - relatou que 56% dos americanos, a maioria dos quais se descreviam como cristãos, dizem que quando pensam em sua morte, estão muito ou muito preocupados com isso ", sem O perdão de Deus ».

O relatório, baseado em um estudo do Instituto Gallup, acrescenta: "Tais resultados levantam a questão de saber se os cristãos nos Estados Unidos entendem qual é o significado cristão de" graça "e recomenda o fortalecimento dos ensinamentos bíblicos nos cristãos. Ensinar igrejas. Por que as pessoas e os cristãos professos consideram impossível acreditar na graça incondicional? A base da Reforma Protestante foi o ensino bíblico de que a salvação - o completo perdão dos pecados e a reconciliação com Deus - só era alcançada pela graça de Deus.

No entanto, a visão predominante entre os cristãos ainda é que a salvação depende, em última análise, do que você fez ou não. Um imagina um grande equilíbrio divino: boas ações em uma tigela e más ações na outra. A tigela com o maior peso é crucial para a salvação. Não é de admirar que tenhamos medo! Acontecerá no tribunal que nossos pecados foram "tão altos" que nem mesmo o pai pode examiná-los, "tantos" que o sangue de Jesus não pode cobri-los e que estávamos "tão baixos" que o Espírito Santo não podia mais nos alcançar? A verdade é que não precisamos nos preocupar se Deus nos perdoará; ele já fez: "Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores", a Bíblia nos diz em Romanos 5,8.

Somos justificados apenas porque Jesus morreu e ressuscitou por nós. Não depende da qualidade da nossa obediência. Isso nem depende da qualidade de nossa fé. O que importa é a fé de Jesus. Tudo o que precisamos fazer é confiar nele e aceitar seu bom presente. Jesus disse: «Tudo o que meu pai me dá vem a mim; e quem vier a mim, não vou me afastar. Porque eu vim do céu não para fazer minha vontade, mas a vontade daqueles que me enviaram. Mas é essa a vontade de quem me enviou que eu não perco nada do que ele me deu, mas que levantei no último dia. Pois esta é a vontade de meu pai que quem vê e acredita no filho tem a vida eterna; e eu o levantarei no último dia » (Jo. 6,37-40). Essa é a vontade de Deus para você. Você não precisa ter medo. Você não precisa se preocupar. Você pode aceitar o presente de Deus.

A graça é imerecida por definição. Não é uma cobrança. É o presente de amor gratuito de Deus. Toda pessoa que quer aceitá-los os recebe. Precisamos ver Deus em uma nova perspectiva, como a Bíblia realmente mostra. Deus é nosso Redentor, não nosso maldito. Ele é nosso Salvador, não nosso aniquilador. Ele é nosso amigo, não nosso inimigo. Deus está do nosso lado.

Essa é a mensagem da Bíblia. É a mensagem da graça de Deus. O juiz já fez todo o necessário para garantir nossa salvação. Essas são as boas novas que Jesus nos trouxe. Algumas versões da velha música gospel terminam com o refrão: "Você precisa entrar pela porta". A porta não é uma entrada escondida que apenas alguns podem encontrar. Em Mateus 7,7: 8, Jesus nos perguntou: «Pergunte, isso será dado a você; procurar, você encontrará; bata, assim você será aberto. Pois quem pede lá recebe; e quem procura lá encontra; e quem bater lá será aberto.

por Joseph Tkach


pdfPreocupado com a sua salvação?