Proteja-me dos seus sucessores

«Quem te recebe me recebe; e quem me receber recebe quem me enviou. Quem recebe um justo porque é justo receberá a recompensa de um justo (Mateus 10, tradução de 40-41 Schlachter).

A comunidade de fé que presido (Este é um privilégio para mim) e eu mesmo passei por extensas mudanças na crença e na implementação dessa crença nas últimas duas décadas. Nossa igreja estava vinculada ao legalismo e era urgente aceitar o evangelho da graça. Percebi que nem todos eles poderiam aceitar essas mudanças e alguns ficariam muito irritados.

Mas o inesperado foi a medida de ódio dirigida contra mim pessoalmente. Pessoas que se dizem cristãs não demonstraram muito cristianismo. Alguns realmente me escreveram que orariam pela minha morte imediata. Outros me disseram que gostariam de participar da minha execução. Isso me deu uma compreensão mais profunda de quando Jesus disse que quem quiser matar você pensará que você está servindo a Deus (João 16,2).

Eu tentei de tudo para que essa barragem de ódio não me pegasse, mas é claro que ele fez. Palavras doem, especialmente quando vêm de antigos amigos e colegas.

Ao longo dos anos, as persistentes palavras de raiva e o correio de ódio não me atingiram tão profundamente quanto o primeiro. Não é que eu tenha me tornado mais resistente, de pele grossa ou indiferente a tais ataques pessoais, mas posso ver essas pessoas torturando sua inferioridade, preocupações e culpa. Estes são efeitos do legalismo em nós. A estrita observância da lei atua como um cobertor de segurança, um inadequado, enraizado na ansiedade.

Quando nos deparamos com a verdadeira segurança do evangelho da graça, alguns, alegremente, jogam fora esse velho cobertor, mas outros se agarram desesperadamente a ele e se envolvem ainda mais firmemente nele. Eles vêem alguém que quer tirá-los como um inimigo. É por isso que os fariseus e outros líderes religiosos da época de Jesus o viam como uma ameaça à sua segurança e queriam matá-lo em seu desespero.

Jesus não odiava os fariseus, ele os amava e queria ajudá-los, porque percebeu que eles eram seus piores inimigos. Hoje é o mesmo, exceto que o ódio e as ameaças vêm de supostos seguidores de Jesus.

A Bíblia nos diz que "o medo não está apaixonado". Pelo contrário, "o amor perfeito expulsa o medo" (1 João 4,18). Não é que o medo total expulse o amor. Quando me lembro de tudo, os ataques pessoais não me incomodam mais. Eu posso amar aqueles que me odeiam porque Jesus os ama, mesmo que não tenham plena consciência da dinâmica de Seu amor. Isso me ajuda a relaxar um pouco as coisas.

oração

Misericordioso Pai, pedimos sua misericórdia para aqueles que ainda estão lutando com seus sentimentos de amor pelos outros. Humilde, nós te imploramos para abençoá-la, Pai, com o presente de arrependimento e renovação que você nos deu. Em nome de Jesus, pedimos isso, amém

por Joseph Tkach


pdfProteja-me dos seus sucessores