Deus o oleiro

193 deus o toepfer Lembra quando Deus voltou a atenção de Jeremias para o disco do oleiro (Jer. 18,2-6)? Deus usou a imagem do oleiro e do barro para nos ensinar uma lição assustadora. Mensagens semelhantes que usam a imagem do oleiro e do barro podem ser encontradas em Isaías 45,9 e 64,7 e em Romanos 9,20-21.

Uma das minhas xícaras favoritas, que costumo usar para tomar chá em meu escritório, traz uma foto da minha família. Enquanto estou olhando para ela, ela me lembra a história da xícara de chá falante. A história é contada a partir da xícara de chá na primeira pessoa, e explica como ela se tornou o que seu criador estava fazendo.

Eu nem sempre fui uma boa xícara de chá. Eu era originalmente apenas um pedaço informal de barro encharcado. Mas alguém me colocou em um disco e começou a girar o disco tão rápido que fiquei tonto. Quando me virei, apertei, apertei e me rasguei. Eu gritei: "Pare!" Mas eu recebi a resposta: "Ainda não!".

Finalmente ele parou a janela e me colocou no forno. Ficou cada vez mais quente até eu gritar: "Pare!" Mais uma vez recebi a resposta "Ainda não!" Finalmente, ele me tirou do forno e começou a aplicar tinta em mim. A fumaça me deixou doente e novamente gritei: "Pare!" E mais uma vez a resposta foi: "Ainda não!".

Então ele me tirou do forno e depois que eu tinha esfriado, ele me colocou na mesa em frente a um espelho. Fiquei espantado! O oleiro tinha feito algo bom com um monte inútil de argila. Somos todos aglomerados de argila, certo? Colocando-nos na roda do oleiro desta terra, nosso Mestre Potter nos faz a nova criação que deveríamos ser para sua vontade!

Quando ele falou das dificuldades desta vida, que parecemos encontrar com tanta frequência, Paulo escreveu: «É por isso que não nos cansamos; mas se nossa pessoa externa também decair, a interior será renovada dia após dia. Porque nossa aflição, que é temporal e leve, cria uma glória eterna e acima de toda a massa, nós, que não vemos no visível, mas no invisível. Porque o que é visível é temporal; mas o que é invisível é eterno » (2 Coríntios 4,16: 17).

Nossa esperança está em algo que está fora e além deste mundo atual. Confiamos na Palavra de Deus, consideramos nossas tribulações atuais leves e oportunas em comparação com o que Deus tem reservado para nós. Mas essas provações fazem parte do modo de vida cristão. Em Romanos 8,17: 18, lemos: "Mas se somos crianças, também somos herdeiros, a saber, herdeiros de Deus e herdeiros de Cristo, se sofremos com ele, para que possamos ser exaltados com glória. Porque estou convencido de que desta vez o sofrimento não conta contra a glória que deve ser revelada a nós.

Compartilhamos dos sofrimentos de Cristo de várias maneiras. Alguns, é claro, são martirizados por suas crenças. No entanto, a maioria de nós compartilha os sofrimentos de Cristo de uma maneira diferente. Amigos podem nos trair. As pessoas geralmente nos entendem mal, não nos apreciam, não nos amam ou até abusam de nós. Ainda assim, ao seguirmos a Cristo, perdoamos como Ele nos perdoou. Ele se sacrificou quando éramos seus inimigos (Rom. 5,10). É por isso que ele nos chama a fazer um esforço especial para servir as pessoas que nos abusam, não nos apreciam, não nos entendem ou não gostam de nós.

Somente "por causa da misericórdia de Deus" somos chamados a ser "vítimas vivas" (Rom. 12,1). Deus é ativo em nós através do Espírito Santo para nos transformar à imagem de Cristo (2 Coríntios 3,18), algo incomensuravelmente melhor do que um monte de barro encharcado!

Deus é ativo em cada um de nós em ação, em todos os eventos e desafios que nossas vidas envolvem. Mas além das dificuldades e provações que enfrentamos, seja envolvendo saúde ou finanças ou a perda de um ente querido, Deus está conosco. Ele nos aperfeiçoa, nos modifica, molda e molda. Deus nunca nos deixará ou sentirá falta de nós. Ele está conosco em todas as batalhas.

por Joseph Tkach


pdfDeus o oleiro