Salvação é assunto de Deus

Resgate 454 é assunto de Deus Faço algumas perguntas a todos nós que temos filhos. "Seu filho já te desobedeceu?" Se você respondeu sim, como todos os outros pais, chegamos à segunda pergunta: "Você já puniu seu filho por desobediência?" Quanto tempo durou o castigo? Mais claramente disse: "Você explicou ao seu filho que o castigo não terminará?" Isso parece loucura, não é?

Nós, que somos pais fracos e imperfeitos, perdoamos nossos filhos se eles desobedecerem. Há situações em que punimos por uma ofensa, se acharmos apropriado em uma situação. Eu me pergunto quantos de nós consideramos certo punir seus próprios filhos pelo resto de suas vidas?

Alguns cristãos querem nos fazer crer que Deus, nosso Pai Celestial, que não é fraco nem imperfeito, pune as pessoas para todo o sempre, mesmo aqueles que nunca ouviram falar de Jesus. Eles dizem, Deus, seja cheio de graça e misericórdia.

Reserve um momento para pensar sobre isso, pois há uma grande lacuna entre o que aprendemos de Jesus e o que alguns cristãos acreditam sobre a condenação eterna. Um exemplo: Jesus nos manda amar nossos inimigos e até fazer o bem àqueles que nos odeiam e perseguem. Alguns cristãos acreditam que Deus não só odeia seus inimigos, mas literalmente os faz queimar no inferno e que implacavelmente e implacavelmente por toda a eternidade.

Por outro lado, Jesus orou pelos soldados que o crucificaram: "Pai, perdoe-os porque eles não sabem o que estão fazendo". Alguns cristãos ensinam que Deus perdoa apenas alguns a quem Ele predestinou para perdoá-los antes que o mundo fosse criado. Se isso fosse verdade, a oração de Jesus não teria feito uma diferença tão grande, faria?

Uma carga pesada

Um líder de jovens cristãos contou a um grupo de adolescentes uma história mórbida sobre conhecer um homem. Ele próprio sentiu-se compelido a pregar o evangelho a esse homem, mas não conseguiu fazê-lo durante a conversa. Mais tarde, ele soube que o homem havia morrido em um acidente de trânsito no mesmo dia. "Este homem está agora no inferno", disse ele aos jovens cristãos de olhos arregalados, "onde está sofrendo dores indescritíveis". Depois de uma pausa dramática, ele acrescentou: "e isso está nos meus ombros agora". Ele contou a eles sobre seus pesadelos que ele teve por causa de sua negligência. Ele estava chorando na cama, dada a terrível idéia de que esse pobre homem sofreria a provação do fogo do inferno para sempre.

Eu me pergunto como algumas pessoas conseguem conciliar suas crenças com tanta habilidade que, por um lado, acreditam que Deus ama tanto o mundo que enviou Jesus para ser salvo. Por outro lado, eles acreditam (com uma crença atrofiada) de que Deus é terrivelmente desagradável para salvar as pessoas e tem que enviá-las para o inferno por causa de nossa incompetência. "Você é salvo pela graça, não pelas obras", dizem eles, e isso mesmo. Eles têm a idéia oposta do evangelho de que o destino eterno das pessoas depende do sucesso ou fracasso de nossa obra de evangelização.

Jesus é o Salvador, Salvador e Redentor!

Tanto quanto nós humanos amamos nossos filhos, quanto mais eles são amados por Deus? Esta é uma pergunta retórica - Deus a ama infinitamente mais do que podemos.

Jesus disse: "Onde há um pai entre vocês que, quando pedir um peixe, oferecerá ao filho uma cobra por ele? ... Se você, que é mau, pode dar bons presentes a seus filhos, quanto mais o Pai Celestial dará ao Espírito Santo àqueles que lhe pedirem! » (Lucas 11,11:13 e).

A verdade é exatamente o que João nos diz: Deus realmente ama o mundo. «Pois Deus amou, pois, o mundo que deu ao seu filho unigênito, para que todos os que nele crêem não se percam, mas tenham a vida eterna. Porque Deus não enviou seu filho ao mundo para julgar o mundo, mas para salvar o mundo através dele » (João 3,16: 17).

A salvação deste mundo - um mundo que Deus ama tanto que Ele enviou Seu Filho para salvá-los - depende de Deus, e somente em Deus. Se a salvação dependesse de nós e nosso sucesso em levar o evangelho às pessoas, então realmente haveria um grande problema. Não depende de nós, mas somente de Deus. Deus enviou Jesus para fazer essa tarefa, para nos salvar, e ele os preencheu.

Jesus disse: «Porque é da vontade de meu pai que quem vê e crê no filho tem a vida eterna; e eu o levantarei no último dia » (João 6,40).

É da conta de Deus salvar, e o Pai, o Filho e o Espírito Santo fazem bem. É uma bênção estar envolvido no bom trabalho da evangelização. Mas devemos também perceber que Deus freqüentemente age apesar de nossa incapacidade.

Eles se cobraram do fardo de uma consciência culpada porque falharam em pregar o evangelho a uma pessoa? Passe o fardo para Jesus! Deus não é estranho. Ninguém escorrega por entre os dedos e tem que ir para o inferno por causa dela. Nosso Deus é bom e misericordioso e poderoso. Você pode confiar nele para fazer isso desta maneira para você e para todas as pessoas.

de Michael Feazell


pdfSalvação é assunto de Deus