Para cumprir a lei

563 cumprir a lei Na carta aos romanos, Paulo escreve: "O amor não faz mal ao próximo; agora é o amor do cumprimento da lei » (Romanos 13,10 EG). Naturalmente, tendemos a mudar a afirmação "o amor cumpre a lei" e dizemos: "a lei cumpre o amor". Queremos especialmente saber onde estamos nos relacionamentos. Queremos ver claramente ou definir um padrão de como devemos permanecer com os outros e amá-los. A lei define o padrão de como eu cumpro o amor e é muito mais fácil medir do que se o amor é a maneira de cumprir a lei.

O problema com esse argumento é que uma pessoa pode cumprir a lei sem amar. Mas não se pode amar sem cumprir a lei. A lei dá instruções sobre como uma pessoa que ama se comportará. A diferença entre lei e amor é que o amor funciona por dentro, a pessoa é mudada por dentro. A lei, por outro lado, afeta apenas o comportamento externo, externo.

Isso porque amor e lei têm idéias muito diferentes. Uma pessoa que é guiada pelo amor não precisa de instruções sobre como se comportar com amor, mas uma pessoa governada pela lei precisa disso. Tememos que, sem princípios orientadores fortes, como a lei que nos obriga a nos comportar adequadamente, provavelmente não nos comportaremos de acordo. Mas o amor verdadeiro não é condicional, pois não pode ser coagido ou forçado. É dado livremente e livremente recebido, caso contrário, não é amor. Pode ser aceitação ou reconhecimento amigável, mas não amor, porque o amor não é uma condição. Adoção e reconhecimento geralmente estão sujeitos a condições e freqüentemente são confundidos com amor.

É por isso que nosso chamado "amor" é tão facilmente sobrecarregado quando as pessoas que amamos ficam aquém das nossas expectativas e demandas. Infelizmente, esse tipo de amor é apenas o reconhecimento que damos ou retemos dependendo do nosso comportamento. Muitos de nós foram tratados por nossos vizinhos, nossos pais, professores e superiores dessa maneira, e freqüentemente também tratamos mentalmente nossos filhos e outros seres humanos assim.

Talvez seja por isso que nos sentimos tão desconfortáveis ​​com o pensamento, a fé de Cristo em nós, que tenha suplantado a lei. Queremos medir os outros com alguma coisa. Mas somos salvos pela graça através da fé e não precisamos mais de uma escala. Se Deus nos ama apesar de nossos pecados, como podemos tão pouco valorizar nossos semelhantes e negar seu amor se eles não agem de acordo com nossas idéias?

O apóstolo Paulo explica isso aos efésios da seguinte maneira: «É de fato pura graça que você é salvo. Você mesmo não pode fazer nada além de aceitar com confiança o que Deus lhe dá. Você não ganhou fazendo nada; porque Deus não quer que ninguém possa confiar em suas próprias realizações » (Efésios 2, 8-9 GN).

A boa notícia é que você é salvo apenas pela graça através da fé. Você pode ser muito grato por isso, porque ninguém, exceto Jesus, alcançou a medida da salvação. Agradeça a Deus por Seu amor incondicional, através do qual Ele te redime e o transforma no ser de Cristo!

por Joseph Tkach