Adoração verdadeira

560 verdadeira adoração A principal controvérsia entre judeus e samaritanos nos dias de Jesus era onde Deus deveria ser adorado. Visto que os samaritanos não tinham mais participação no templo em Jerusalém, eles consideravam que o Monte Garizim era o lugar certo para adorar a Deus e não Jerusalém. Quando o templo estava sendo construído, alguns samaritanos ofereceram aos judeus ajuda para reconstruí-lo, e Zorobabel os rejeitou duramente. Os samaritanos responderam reclamando ao rei da Pérsia e pararam de trabalhar (Esra [espaço]] 4). Quando os judeus reconstruíram os muros da cidade de Jerusalém, o governador Samarias ameaçou tomar uma ação militar contra os judeus. Finalmente, os samaritanos construíram seu próprio templo no Monte Gerizim, que os judeus construíram em 128 AC. Destruído. Embora a base de suas duas religiões fosse a lei de Moisés, elas eram inimigas ferozes.

Jesus em Samaria

A maioria dos judeus evitou Samaria, mas Jesus foi para este país com seus discípulos. Ele estava cansado, por isso sentou-se perto de um poço perto da cidade de Sicar e enviou seus discípulos à cidade para comprar comida. (João 4,3-8º). Uma mulher de Samaria veio e Jesus falou com ela. Ela ficou surpresa que ele estava falando com uma mulher samaritana, e seus discípulos, por sua vez, que ele estava falando com uma mulher (vv. 9 e 27). Jesus estava com sede, mas não tinha nada com ele para tirar a água - mas ela tirou. A mulher ficou tocada pelo fato de que um judeu realmente pretendia beber água do recipiente de uma mulher samaritana. A maioria dos judeus considerava tal vaso impuro de acordo com seus rituais. “Jesus respondeu e disse-lhe: Se tu conheces o dom de Deus e quem é aquele que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirás e ele te dará água viva” (João 4,10).

Jesus usou um jogo de palavras. A expressão "água viva" geralmente significa água corrente e em movimento. A mulher sabia muito bem que a única água em Sychar era a do poço e que não havia água corrente nas proximidades. Então ela perguntou a Jesus do que ele estava falando. «Jesus respondeu e disse-lhe: Quem beber desta água tornará a ter sede; Mas quem beber da água que eu lhe dou não terá sede para a eternidade, mas a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna »(João 4,13-14).

A mulher estava pronta para aceitar a verdade espiritual de um inimigo da fé? Ela beberia água judaica? Ela podia entender que nunca mais teria sede de uma fonte assim e não precisaria mais trabalhar tanto. Incapaz de entender a verdade de que falava, Jesus voltou-se para o problema fundamental da mulher. Ele sugeriu que ela ligasse para o marido e voltasse com ele. Embora ele já soubesse que ela não tinha marido, ela ainda perguntou, possivelmente como um sinal de sua autoridade espiritual.

Adoração verdadeira

Depois de saber que Jesus era um profeta, a mulher samaritana levantou a antiga controvérsia entre os samaritanos e os judeus sobre qual era o lugar certo para adorar a Deus. "Nossos pais adoraram neste monte, e você diz que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar" (João 4,20).

«Disse-lhe Jesus: Acredita-me, mulher, chegará o tempo em que não vais adorar o Pai nem neste monte nem em Jerusalém. Você não sabe o que adora; mas sabemos o que adoramos; pois a salvação vem dos judeus. Mas está chegando a hora, e é agora, que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; pois o Pai também deseja tais adoradores. Deus é espírito, e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade »(João 4,21-24).

Jesus mudou repentinamente de assunto? Não, não necessariamente. O Evangelho de João dá-nos outras indicações: "As palavras que vos disse são espírito e são vida" (João 6,63). “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (João 14,6) Jesus revelou uma grande verdade espiritual a esta estranha mulher samaritana.

Mas a mulher não sabia bem o que pensar disso e disse: “Sei que vem o Messias, que se chama Cristo. Quando ele vier, ele vai nos contar tudo. Jesus disse-lhe: Sou eu quem te falo ”(vv. 25-26).

Sua auto-revelação "Sou eu" (o Messias) - era muito incomum. Jesus estava claramente se sentindo bem e foi capaz de falar abertamente sobre isso para confirmar que o que ele estava dizendo a ela estava correto. A mulher deixou seu jarro de água e foi para sua casa na cidade para contar a todos sobre Jesus; e ela convenceu as pessoas a verificarem por si mesmas, e muitas delas passaram a acreditar. “Mas muitos dos samaritanos desta cidade acreditaram nele por causa da palavra da mulher que testemunhou: Ele me contou tudo o que eu fiz. Quando os samaritanos foram ter com ele, pediram-lhe que ficasse com eles; e ele ficou lá dois dias. E muitos mais creram por causa de sua palavra ”(v. 39-41).

Adore hoje

Deus é espírito, e nosso relacionamento com ele é espiritual. O foco de nossa adoração está mais em Jesus e em nosso relacionamento com ele. Ele é a fonte de água viva que precisamos para nossa vida eterna. Requer nosso consentimento que precisamos deles e peça a ele que sacie nossa sede. Em outras palavras, na metáfora do Apocalipse, temos que admitir que somos pobres, cegos e nus, pedindo a Jesus riquezas espirituais, visão e roupas.

Você ora em espírito e verdade quando procura com Jesus o que precisa. A verdadeira devoção e adoração a Deus não se caracteriza pelas aparências externas, mas pela sua atitude em relação a Jesus Cristo, e significa ouvir as palavras de Jesus e passar por ele ao seu Pai espiritual.

por Joseph Tkach