O humilde rei

O estudo da Bíblia deve ter sabor e ser apreciado como uma boa refeição. Você pode imaginar como a vida seria chata se apenas comêssemos para permanecer vivos e engolíssemos nossa comida apenas porque precisávamos alimentar nosso corpo com algo nutritivo? Seria louco se não diminuíssemos um pouco o ritmo para apreciar as delícias. Deixe o gosto de cada mordida se desdobrar e deixe que os aromas subam no seu nariz. Eu já falei sobre os valiosos conhecimentos e sabedoria que podem ser encontrados em todo o texto da Bíblia. Por fim, eles expressam a natureza e o amor de Deus. Para encontrar essas jóias, precisamos aprender a desacelerar e digerir os textos da Bíblia como uma boa refeição lentamente. Cada palavra deve ser internalizada e mastigada novamente, para que nos leve ao que se trata. Alguns dias atrás, li as linhas de Paulo dizendo que Deus se humilhou e assumiu a forma de um ser humano. (Filipenses 2,6: 8). Com que rapidez você lê essas linhas sem entendê-las completamente ou entender os efeitos.

Alimentado por amor

Pare por um momento e pense sobre isso. O criador de todo o universo, que criou o sol, a lua, as estrelas, o universo inteiro, entmächtigte-se de seu poder e beleza e era um homem de carne e osso. No entanto, ele não era um homem adulto, mas uma criança indefesa que era totalmente dependente de seus pais. Ele fez isso por amor por você e por mim. Cristo, nosso Senhor, o maior de todos os missionários tirou a beleza do céu para dar nós na terra do bom testemunho notícias por completamente redesenhado o plano de salvação e à reversão de seu último ato de amor. O filho amado do Pai, foi uma das riquezas do céu como insignificante e humilhou-se quando ele nasceu como um bebê na pequena cidade de Belém. Alguém poderia pensar que Deus escolheu um palácio ou o centro da civilização para o seu próprio nascimento, certo? Belém foi então decorado com nem palácios, nem o centro do mundo civilizado. Foi politica e socialmente, muito insignificante.

Mas a profecia de Miquéias 5,1 diz: "E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, é tornar-se de você e eu o vir, deixe-o reinar em Israel, cuja saída era desde o princípio e desde a eternidade."

O filho de Deus não nasceu em uma aldeia, mas até em um celeiro. Muitos estudiosos acreditam que este celeiro era provavelmente um pequeno quarto dos fundos mergulhado no cheiro e sons de um galpão de gado. Deus não teve uma aparência muito pomposa quando apareceu pela primeira vez na Terra. A trombeta soa anunciando que um rei foi substituído pelo balido das ovelhas e pelo jumento gritando.

Este humilde rei cresceu em insignificância e nunca tomou glória e honra em si mesmo, mas sempre se referiu ao pai. Somente no décimo segundo capítulo do Evangelho de João ele diz que chegou a hora de ele ser adorado, e assim ele montou um jumento em Jerusalém. Jesus é reconhecido como quem ele é: o rei dos reis. Ramos de palmeiras estão espalhados antes de seu caminho e a profecia é cumprida. Será Hosanna! cantado e ele não monta em um cavalo branco com juba fluindo, mas em um burro não totalmente crescido. Ele monta seus pés na terra em um jovem potro de burro na cidade.

Em Filipenses 2,8 fala-se do seu último ato de humilhação:
"Ele se humilhou e tornou-se obediente até a morte, e até a morte na cruz." Ele conquistou o pecado, não o Império Romano. Jesus não correspondeu às expectativas que os israelitas estabeleceram para um Messias. Ele não veio para derrotar o Império Romano, como muitos esperavam, e ele não veio para estabelecer um reino terrestre e aumentar seu povo. Ele nasceu um bebê em uma cidade discreta e viveu com os doentes e pecadores. Ele evitou ficar no centro das atenções. Ele montou um burro em Jerusalém. Embora o céu fosse seu trono e a terra fosse seu banquinho, ele não se exaltou porque sua única motivação era seu amor por você e por mim.

Ele estabeleceu seu reino, pelo qual ansiava desde que o mundo foi criado. Ele não derrotou o domínio romano ou quaisquer outras potências mundanas, mas o pecado que manteve a humanidade em cativeiro por tanto tempo. Ele domina o coração dos crentes. Deus fez tudo isso e, ao mesmo tempo, ensinou a todos uma importante lição de amor altruísta, revelando-nos sua verdadeira natureza. Depois que Jesus se humilhou, Deus "o exaltou e deu a ele o nome que está acima de todos os nomes" (Filipenses 2,9).

Já estamos ansiosos pelo Seu retorno, que não ocorrerá em uma pequena vila discreta, mas em honra, poder e glória visíveis a toda a humanidade. Desta vez ele vai montar um cavalo branco e tomar o seu domínio sobre as pessoas e toda a criação.

de Tim Maguire


pdfO humilde rei