Relacionamento de Deus com seu povo

410 relacionamento de Deus com seu povo Quando um homem queria adotar um filho em sociedades tribais antigas, ele disse as seguintes palavras em uma cerimônia simples: «Serei pai dele e ele se tornará meu filho. »Durante a cerimônia de casamento, uma frase semelhante foi pronunciada:« Ela é minha esposa e eu sou seu marido ». Na presença de testemunhas, foi relatada a relação que tinham entre si e, com essas palavras, foi oficialmente declarada válida.

Como em uma familia

Quando Deus queria expressar seu relacionamento com o antigo Israel, às vezes usava palavras semelhantes: "Eu sou o pai de Israel e Efraim é meu filho primogênito" (Jeremias 31,9) Para isso, ele usou palavras que descrevem um relacionamento - como o de pais e filhos. Deus também usa o casamento para descrever a relação: "Aquele que te fez é teu marido ... te chamou como mulher" (Isaías 54,5-6). «Quero estar noivo de ti para a eternidade» (Oséias 2,21).

Com muito mais frequência, o relacionamento é formulado da seguinte maneira: "Você deve ser meu povo e eu quero ser seu Deus". No antigo Israel, a palavra "povo" significava relacionamentos fortes uns com os outros. Quando Ruth disse a Noemi: "Seu povo é meu povo" (Ruth 1,16), ela prometeu entrar em um relacionamento novo e duradouro. Ela explicou onde ela pertenceria agora. Confirmação em tempos de dúvida Quando Deus diz: “Você é meu povo”, ele (como Ruth) enfatiza o relacionamento mais do que o pertencimento. «Estou ligado a ti, tu és como uma família para mim». Deus diz isso com muito mais frequência nos livros dos profetas do que em todas as escrituras anteriores combinadas.

Por que isso é repetido tantas vezes? Foi por causa da falta de lealdade de Israel que questionou o relacionamento. Israel havia ignorado seu pacto com Deus e adorado outros deuses. Portanto, Deus permitiu que as tribos do norte da Assíria fossem conquistadas e as pessoas levadas embora. A maioria dos profetas do Antigo Testamento viveu pouco antes da conquista da nação de Judá e sua passagem à escravidão pelos babilônios.

As pessoas se perguntavam. Tudo acabou? Deus nos rejeitou? Os profetas repetiram com confiança: Não, Deus não desistiu de nós. Ainda somos o seu povo e ele ainda é o nosso Deus. Os profetas previram uma restauração nacional: as pessoas retornariam ao seu país e, mais importante, retornariam a Deus. A forma futura é frequentemente usada: "Você será meu povo e eu serei seu Deus". Deus não os rejeitou; ele restaurará o relacionamento. Ele fará isso e será melhor do que era.

A mensagem do profeta Isaías

“Eu criei e cuidei dos filhos e através de mim eles fizeram algo, mas se afastaram de mim”, diz Deus por meio de Isaías. “Eles se afastaram do Senhor, rejeitaram o Santo de Israel e renunciaram a ele” (Isaías 1,2 u. 4; Vida nova). O resultado foi que o povo foi feito prisioneiro. “É por isso que o meu povo deve ir embora, porque está sem entendimento” (Isaías 5,13; Vida nova).

Parecia que o relacionamento havia acabado. "Você expulsou o seu povo, a casa de Jacó", lemos em Isaías 2,6. No entanto, isso não deveria ser verdade para sempre: "Não tenham medo, povo meu que vive em Sião ... Pois ainda vai demorar um pouco antes que minha injustiça chegará ao fim" (10,24-25). "Israel, eu não te esquecerei!" (4ª4,21) “Porque o Senhor consolou o seu povo e se compadeceu dos seus aflitos” (49,13).

Os profetas falavam de uma grande repatriação: "Pois o Senhor se compadecerá de Jacó e tornará a escolher Israel e os porá na sua terra" (Gên.4,1) «Quero dizer ao norte: dá-me! E ao sul: não te detenhas! Traga meus filhos de longe e minhas filhas dos confins da terra ”(43,6) “Meu povo viverá em prados pacíficos, em moradias seguras e em orgulhosa calma” (32,18) "O Senhor Deus enxugará as lágrimas de todos os rostos ... Naquele tempo se dirá:" Eis que este é o nosso Deus, a quem esperávamos ajudar "(Ex5,8-9). E Deus disse-lhes: "Vós sois meu povo" (Dt.1,16) “Vós sois meu povo, filhos que não são falsos” (63,8).

Há boas notícias, não apenas para Israel, mas para todos: "Estranhos se juntarão a eles e se apegarão à casa de Jacó" (Gênesis4,1) “O estrangeiro que se voltou para o Senhor não deve dizer: O Senhor me manterá separado do seu povo” (Dt.6,3) "O Senhor dos Exércitos preparará uma refeição farta para todos os povos desta montanha" (Ex5,6) Dirão: "Este é o Senhor ... alegremo-nos e exultemos na sua salvação" (Ex5,9).

A mensagem do profeta Jeremias

Jeremias combina as fotos de família: «Pensei: como é que quero te abraçar como se fosses meu filho e dar-te a querida terra ... Pensei que então me chamas de“ Pai querido ”e não me deixes. Mas a casa de Israel não tem sido fiel a mim, assim como a mulher não é fiel por causa do seu amante, diz o Senhor »(Jeremias 3,19-20). "Eles não guardaram a minha aliança, embora eu fosse imediatamente seu senhor [marido]" (31,32) Jeremias profetizou no início que a relação acabaria: «Vocês não são do Senhor! Eles me desprezam, diz o Senhor, a casa de Israel e a casa de Judá »(5,10-11). "Eu puni Israel por seu adultério e a liberei e dei a ela uma carta de divórcio" (3,8) No entanto, esta não é uma rejeição permanente. - Não é Efraim meu querido filho e meu querido filho? Porque sempre que o ameaço, tenho que me lembrar dele; por isso o meu coração se parte, por ter misericórdia dele, diz o Senhor »(31,20) "Por quanto tempo você quer se perder, sua filha renegada?" (31,22) Ele prometeu que os restauraria: "Eu recolherei o resto do meu rebanho de todos os países onde os lancei" (Ex3,3) “Está chegando a hora, diz o Senhor, em que mudarei o destino do meu povo Israel e Judá, diz o Senhor” (30,3: 3). “Eis que os tirarei da terra do norte e os reunirei desde os confins da terra” (Lev.1,8) "Eu os perdoarei por suas iniqüidades e nunca me lembrarei de seus pecados" (31,34) "Israel e Judá não serão viúvas desamparadas pelo seu Deus, o Senhor dos exércitos" (Deut1,5) É muito importante que Deus os mude para que sejam fiéis: «Voltai, filhos apóstatas, e eu vos curarei da vossa desobediência» (3,22) “Quero dar-lhes um coração para que me saibam que eu sou o Senhor” (Ex4,7).

"Quero colocar minha lei em seus corações e escrever em suas mentes" (31,33) “Quero dar-lhes o mesmo sentido e a mesma forma de vida ... e quero colocar medo de mim em seus corações, para que não me deixem” (32,39-40). Deus promete uma renovação da sua relação, o que equivale a fazer com eles uma nova aliança: «Devem ser o meu povo e eu quero ser o seu Deus» (24,7; 30,22; 31,33, 32,38) “Quero ser o Deus de todas as famílias de Israel e elas serão o meu povo” (31,1) “Quero fazer uma nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá” (31,31) "Quero fazer com eles uma aliança eterna de não deixar de fazer-lhes o bem" (32,40).

Jeremias viu que os gentios também seriam um deles: «Contra todos os meus vizinhos ímpios que tocam na herança que distribuí ao meu povo Israel: Eis que os arrancarei da sua terra e destruirei a casa de Judá do meio deles . ... E acontecerá quando eles aprenderem com meu povo a jurar pelo meu nome: Vive o Senhor! ... assim habitarão no meio do meu povo »(12,14-16).

O profeta Ezequiel tem uma mensagem semelhante

O profeta Ezequiel também descreve a relação de Deus com Israel como um casamento: «E eu passei por ti e olhei para ti, e eis que era a hora de te cortejar. Assim, estendi minha capa sobre você e cobri sua nudez. E eu te jurei e fiz aliança com você, diz o Senhor Deus, que você seria meu »(Ezequiel 16,8) Em outra analogia, Deus se descreve como pastor: "Como o pastor busca as suas ovelhas quando se perdem do rebanho, eu irei buscar as minhas ovelhas e resgatá-las de todos os lugares onde estavam espalhadas" (34,12-13). De acordo com essa analogia, ele modificou as palavras sobre a relação: "Você será o meu rebanho, o rebanho do meu pasto, e eu serei o seu Deus" (34,31) Ele prediz que o povo voltará do exílio e Deus mudará seus corações: «Quero dar-lhes outro coração e dar-lhes um novo espírito, e quero tirar o coração de pedra de seus corpos e dar-lhes um coração de carne com isso, eles seguem meus mandamentos e guardam minhas ordens e as cumprem de acordo. E eles devem ser o meu povo e eu quero ser o seu Deus »(11,19-20). A relação também é descrita como uma aliança: "Quero me lembrar da minha aliança, que fiz com você na sua juventude, e quero estabelecer uma aliança eterna com você" (Gn.6,60). Ele também habitará entre eles: “Eu habitarei no meio deles e serei o seu Deus e eles serão o meu povo” (37,27) «Vou viver aqui para sempre entre os israelitas. E a casa de Israel não profanará mais o meu santo nome ”(43,7).

A mensagem dos pequenos profetas

O profeta Oséias também descreve uma ruptura no relacionamento: "Você não é meu povo, por isso também não quero ser seu" (Oséias 1,9) Em vez das palavras usuais sobre casamento, ele usa as palavras de um divórcio: "Ela não é minha esposa e eu não sou seu marido!" (2,4) Mas como já aconteceu com Isaías e Jeremias, isso é um exagero. Oséias rapidamente acrescenta que a relação ainda não acabou: «Então, diz o Senhor, me chamarás» Meu marido «... quero estar noiva de ti por toda a eternidade» (2,18 u. 21). "Quero ter misericórdia de Lo-Ruhama [o não amado] e direi a Lo-Ammi [não meu povo]:" Você é meu povo ", e eles dirão:" Você é meu Deus ".2,25) «Assim restaurarei a sua apostasia; Eu gostaria de amá-la; pois a minha ira se desviará deles »(14,5).

O profeta Joel encontra palavras semelhantes: "Então o Senhor zelará pela sua terra e poupará o seu povo" (Joel 2,18) «O meu povo não terá mais vergonha» (2,26) O profeta Amós também escreve: "Farei com que o cativeiro do meu povo Israel" (Am 9,14).

«Ele terá misericórdia de nós novamente», escreve o profeta Miquéias. "Você será fiel a Jacó e mostrará graça a Abraão, como você jurou aos nossos antepassados" (Mi 7,19-20). O profeta Zacarias oferece um bom resumo: “Alegra-te e alegra-te, filha de Sião! Pois eis que venho e habitarei convosco, diz o Senhor »(Zacarias 2,14) “Eis que redimirei meu povo da terra contra o nascente e da terra contra o poente do sol, e os trarei para casa para habitarem em Jerusalém. E eles serão o meu povo e eu serei o seu Deus em fidelidade e justiça »(8,7-8).

No último livro do Antigo Testamento, o profeta Malaquias escreve: «Eles serão, diz o Senhor dos exércitos, minha propriedade no dia que eu fizer, e terei misericórdia deles como um homem se compadece de seu filho que é ele serve »(Mal 3,17).

de Michael Morrison


pdfRelacionamento de Deus com seu povo