Vivendo no amor de Deus

537 viver no amor de Deus Em sua carta aos romanos, Paulo colocou a pergunta retórica: "Quem quer nos separar do amor de Cristo? Tribulação, medo, perseguição, fome, nudez, perigo ou espada? (Romanos 8,35).

Ele realmente não pode nos separar do amor de Cristo, que é claramente mostrado aqui, como podemos ler nos seguintes versículos: «Pois estou certo de que nem a morte nem a vida, nem os anjos, nem os poderes, nem os poderes, nem o presente nem o futuro , nem alto nem baixo, nem qualquer outra criatura pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor » (Romanos 8,38-39).

Não podemos nos separar do amor de Deus porque Ele sempre nos ama. Ele nos ama se nos comportamos bem ou mal, se ganhamos ou perdemos ou se os tempos são bons ou ruins. Acredite ou não, ele nos ama! Ele enviou seu filho, Jesus Cristo, para morrer por nós. Jesus Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores (Romanos 5,8). Não existe amor maior do que morrer por alguém (João 15,13). Então Deus nos ama. Isso é certo. Não importa o que aconteça, Deus nos ama.

Para nós, cristãos, talvez a questão mais importante seja se vamos amar a Deus quando as coisas ficam difíceis. Não nos enganemos, assumindo que os cristãos são imunes às provações e ao sofrimento. Há coisas ruins na vida, sejam santos ou pecadores. Deus nunca nos prometeu que não haveria dificuldades na vida cristã. Nós amaremos a Deus nos bons e maus momentos?

Até mesmo nossos ancestrais bíblicos pensaram sobre isso. Vamos ver as conclusões a que chegaram:

Habacuque: «A figueira não ficará verde por lá e não haverá crescimento nas videiras. A produção da oliveira está ausente, e os campos não trazem comida; Ovelhas serão arrancadas dos obstáculos e não haverá gado nos estábulos. Mas quero ser feliz do Senhor e ser feliz em Deus minha salvação » (Habacuque 3,17: 18).

Micha: «Não fique feliz comigo, meu inimigo! Se eu me deitar, vou me levantar de novo; e mesmo quando estou sentado no escuro, o Senhor é a minha luz » (Me 7,8).

Jó: «E sua esposa lhe disse: Você ainda se apega à sua piedade? Cancele a Deus e morra! Mas ele lhe disse: Você fala como as mulheres tolas falam. Recebemos o bem de Deus e também não devemos aceitar o mal? Nisto tudo, Jó não pecou com os lábios » (Jó 2,9-10).

Gosto mais do exemplo de Schadrach, Meschach e Abed-Nego. Quando ameaçados de serem queimados vivos, disseram que sabiam que Deus poderia salvá-los. No entanto, se ele optou por não fazê-lo, ela ficaria bem (Daniel 3,16: 18). Eles amariam e louvariam a Deus, não importa como ele decida.

Amar e louvar a Deus não é tanto uma questão de bons ou maus momentos, nem de ganhar ou perder. É sobre amá-lo e confiar nele, aconteça o que acontecer. Afinal, esse é o tipo de amor que ele nos dá! Permaneça firme no amor de Deus.

de Barbara Dahlgren