Homem [humanidade]

106 homem humanidade

Deus criou homem, homem e mulher, à imagem de Deus. Deus abençoou o homem e ordenou que ele se multiplique e encha a terra. No amor, o Senhor deu ao homem o poder de se submeter à terra como mordomo e de governar suas criaturas. Na história da criação, o homem é a coroa da criação; a primeira pessoa é Adam. Simbolizada por Adão, que pecou, ​​a humanidade vive em rebelião contra seu criador e trouxe pecado e morte ao mundo. Independentemente de sua pecaminosidade, no entanto, o homem permanece à imagem de Deus e é definido por ela. Portanto, todas as pessoas coletivamente e individualmente merecem amor, respeito e respeito. A imagem eternamente perfeita de Deus é a pessoa do Senhor Jesus Cristo, o "último Adão". Através de Jesus Cristo, Deus cria uma nova humanidade sobre a qual o pecado e a morte não têm controle. Em Cristo, a imagem humana de Deus será realizada. (Gênesis 1: 1,26-28; Salmo 8,4: 9-5,12; Romanos 21: 1,15-2; Colossenses 5,17: 3,18; 1 Coríntios 15,21:22; 8,29:1; 15,47 Coríntios 49: 1-3,2; Romanos; Coríntios; João)

O que é o humano?

Quando olhamos para o céu, quando vemos a lua e as estrelas e contemplamos a imensidão do universo e o poder imenso inerente a cada estrela, podemos nos perguntar por que Deus se importa conosco. Somos tão pequenos, tão limitados - como formigas, que estão correndo de um lado para o outro. Por que deveríamos pensar que ele está olhando para aquele formigueiro, chamado Terra, e por que ele iria querer se preocupar com todas as formigas também?

A ciência moderna expande nossa consciência de quão grande é o universo e quão poderosa é cada estrela. Em termos astronômicos, os seres humanos não são mais importantes do que alguns átomos indiscriminadamente em movimento - mas é o ser humano que levanta a questão do significado. São pessoas que desenvolvem a ciência da astronomia, que exploram o universo sem sair de casa. Eles são pessoas que transformam o universo em um trampolim para questões espirituais. Volta ao Salmo 8,4-7:

«Quando vejo os céus, os teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste: o que pensas do homem e filho homem que cuidas dele? Você o fez um pouco mais baixo que Deus, você o coroou com honra e glória. Você o fez dominar suas mãos, fez tudo sob os pés dele.

Como animais

Então, o que é o humano? Por que Deus se importa com ele? Os homens são, de certa forma, como o próprio Deus, mas inferiores, mas coroados pelo próprio Deus com honra e glória. As pessoas são um paradoxo, um mistério - contaminado pelo mal, ainda acreditando que deveriam se comportar moralmente. Tão corrompido pelo poder, mas eles têm poder sobre outros seres vivos. Até agora sob Deus, e ainda designado pelo próprio Deus como honroso.

O que é o humano? Os cientistas nos chamam de Homo sapiens, um membro do reino animal. As Escrituras nos chamam de nephesh, uma palavra que também é usada para animais. Temos espírito dentro de nós assim como os animais têm espírito neles. Somos pó e, quando morremos, voltamos ao pó e aos animais. Nossa anatomia e nossa fisiologia são como as de um animal.

Mas as Escrituras dizem que somos muito mais que animais. As pessoas têm um aspecto espiritual - e a ciência não pode fazer qualquer declaração sobre essa parte espiritual da vida. Nem é filosofia; nós não podemos encontrar respostas confiáveis ​​só porque pensamos sobre isso. Não, essa parte da nossa existência deve ser explicada pela revelação. Nosso Criador deve nos dizer quem somos, o que devemos fazer e por que ele se importa conosco. Encontramos as respostas nas Escrituras.

1. Moisés 1 nos diz que Deus criou todas as coisas: luz e trevas, terra e mar, sol, lua e estrelas. Os gentios adoravam essas coisas como deuses, mas o verdadeiro Deus é tão poderoso que poderia chamá-los à existência simplesmente falando uma palavra. Eles estão completamente sob seu controle. Se ele a criou em seis dias ou seis bilhões de anos, não é nem de longe tão importante quanto o fato de ele ter feito isso. Ele falou, estava lá e foi bom.

Como parte de toda a criação, Deus também criou seres humanos e 1. Moisés nos diz que fomos criados no mesmo dia que os animais. O simbolismo disso parece indicar que, de certa forma, somos como animais. Nós podemos ver muito de nós mesmos.

A imagem de Deus

Mas a criação humana não é descrita da mesma maneira que tudo o resto. Não existe "E Deus falou ... e assim aconteceu". Em vez disso, lemos: "E Deus disse: Façamos as pessoas, uma imagem que é a mesma para nós que governamos lá ..." (Gênesis 1:1,26). Quem é esse "nós"? O texto não explica isso, mas é claro que as pessoas são uma criação especial, feita à imagem de Deus. O que é essa "imagem"? Novamente, o texto não explica isso, mas é claro que as pessoas são especiais.

Muitas teorias são sugeridas sobre o que é essa "imagem de Deus". Alguns dizem que é inteligência, o poder do pensamento racional ou a linguagem. Alguns afirmam que é nossa natureza social, nossa capacidade de ter um relacionamento com Deus, e que homem e mulher refletem relacionamentos dentro da Divindade. Outros afirmam que é a moralidade, a capacidade de tomar decisões boas ou ruins. Alguns dizem que a imagem é a nossa regra sobre a terra e suas criaturas, que somos, por assim dizer, representantes de Deus. Mas a dominação em si só é divina se exercida de maneira moral.

O que os leitores entenderam por essa frase é aberto, mas parece expressar que as pessoas são, de certo modo, como o próprio Deus. Há um significado sobrenatural em quem somos, e nosso significado não é que somos como animais, mas como Deus. 1. Moisés não nos diz muito mais. Nós aprendemos no 1. Moisés 9,6 que cada pessoa é criada à imagem de Deus, mesmo depois que a humanidade pecou e, portanto, o assassinato não deve ser tolerado.

O Antigo Testamento não menciona mais "a imagem de Deus", mas o Novo Testamento dá a essa designação um significado adicional. Lá aprendemos que Jesus Cristo, a imagem perfeita de Deus, nos revela Deus através do seu amor abnegado. Devemos ser moldados da mesma maneira que a imagem de Cristo e, ao fazê-lo, alcançamos todo o potencial que Deus pretendia para nós quando Ele nos criou à Sua imagem. Quanto mais deixamos Jesus Cristo viver em nós, mais próximos estamos do propósito de Deus para nossas vidas.

Vamos voltar ao Gênesis, porque este livro nos fala mais sobre por que Deus se importa tanto com as pessoas. Depois que ele disse: "Vamos", ele fez: "E Deus criou o homem à sua imagem, ele o criou à imagem de Deus; e os criou como homem e mulher » (Gênesis 1:1,27).

Note aqui que mulheres e homens foram criados igualmente à imagem de Deus; eles têm o mesmo potencial espiritual. Da mesma forma, os papéis sociais não alteram o valor espiritual de uma pessoa - uma pessoa de alta inteligência não é mais valiosa do que uma pessoa de inteligência inferior, nem um governante tem mais valor do que um servo. Fomos todos criados de acordo com a imagem e a semelhança de Deus e todas as pessoas merecem amor, honra e respeito.

Gênesis então nos diz que Deus abençoou o povo e disse-lhes: «Sejam frutíferos, multipliquem-se, encham a terra e a sujeitem e governem sobre os peixes no mar e sobre os pássaros sob o céu e sobre o gado e todos os animais que rastejam na terra » (V. 28). O mandamento de Deus é uma bênção que esperaríamos de um Deus bondoso. No amor, ele deu às pessoas a responsabilidade de governar a Terra e seus seres vivos. O povo era seu mordomo, cuidava da propriedade de Deus.

Os ambientalistas modernos às vezes culpam o cristianismo por ser contra o meio ambiente. Esse mandato de "subjugar" a terra e "governar" os animais dá às pessoas permissão para destruir o ecossistema? As pessoas devem usar seu poder dado por Deus para servir, não para destruir. Eles devem exercer domínio da maneira que Deus faz.

O fato de algumas pessoas abusarem desse poder e das escrituras não muda o fato de que Deus quer que usemos bem a criação. Se pularmos algo no relatório, aprendemos que Deus ordenou que Adão cultivasse e preservasse o jardim. Ele podia comer as plantas, mas ele não deveria usar o jardim e destruí-lo.

A vida no jardim

Gênesis 1 termina com a afirmação de que tudo foi "muito bom". A humanidade era a coroa, a pedra angular da criação. Era exatamente assim que Deus queria - mas todos que vivem no mundo real percebem que algo está terrivelmente errado com a humanidade. O que deu errado? Gênesis 1 e 1 explicam como uma criação originalmente perfeita foi arruinada. Alguns cristãos consideram esse relatório literalmente. De qualquer maneira, a mensagem teológica é a mesma.

Gênesis nos diz que as primeiras pessoas foram chamadas de Adão (Gênesis 1: 5,2), a palavra hebraica comum para "homem". O nome Eva é semelhante à palavra hebraica para "vida / vida": "E Adão chamou sua esposa Eva; porque ela se tornou a mãe de todos os que vivem lá. Na linguagem moderna, os nomes Adão e Eva significam "ser humano" e "mãe de todos". O que eles fizeram em Gênesis 1 - pecado - é o que toda a humanidade fez. A história mostra por que a humanidade está em uma situação que está longe de ser perfeita. A humanidade é encarnada por Adão e Eva - a humanidade vive em rebelião contra seu criador, e é por isso que pecado e morte caracterizam todas as sociedades humanas.

Observe como Gênesis 1 prepara o cenário: um jardim ideal, em algum lugar onde não existe mais, irrigado por um riacho. A imagem de Deus muda de um comandante cósmico para um ser quase físico que anda no jardim, planta árvores, que uma pessoa forma da terra, que sopra a respiração no nariz para lhe dar vida. Adão recebeu um pouco mais do que animais e ele se tornou um ser vivo, um nephesh. Javé, o Deus pessoal, "tomou o homem e o colocou no jardim do Éden para cultivá-lo e preservá-lo" (V. 15). Ele deu instruções para Adam no jardim, pediu-lhe para nomear todos os animais e, em seguida, criou uma mulher para ser companheira humana de Adam. Novamente Deus estava pessoalmente envolvido e fisicamente ativo na criação da mulher.

Eva foi um "ajudante" para Adão, mas esta palavra não indica inferioridade. A palavra hebraica é usada na maioria dos casos para o próprio Deus, que é um ajudante para as pessoas necessitadas. Eva não foi inventada para fazer o trabalho que Adam não queria fazer - Eva foi criada para fazer algo que Adam não poderia fazer sozinho. Quando Adam a viu, ele percebeu que ela era basicamente a mesma que ele, uma companheira dada por Deus (V. 23).

O autor conclui o capítulo 2 com uma indicação de equivalência: «É por isso que um homem deixa o pai e a mãe e se apega à esposa e eles serão uma só carne. E ambos estavam nus, homem e sua esposa, e não tinham vergonha » (Vs. 24-25). Era a vontade de Deus, como era antes do pecado entrar no palco. Sexo era um dom divino, não algo para se envergonhar.

Algo deu errado

Mas agora a cobra está entrando no palco. Eva foi tentada a fazer algo que Deus havia proibido. Ela foi convidada a seguir seus sentimentos, a agradar a si mesma, em vez de confiar nas instruções de Deus. "E a mulher viu que a árvore seria boa para comer e que agradaria aos olhos e tentadora, porque a deixava inteligente. E ela pegou a fruta, comeu e a deu ao marido que estava com ela, e ele comeu » (Gênesis 1:3,6).

O que passou pela mente de Adam? 1. Moisés não dá informações sobre isso. O ponto da história no 1. Moisés é que todas as pessoas fazem o que Adão e Eva fizeram - nós ignoramos a palavra de Deus e fazemos o que gostamos, dando desculpas. Podemos culpar o diabo se quisermos, mas o pecado ainda está em nós. Queremos ser sábios, mas somos tolos. Queremos ser como Deus, mas não estamos prontos para ser como Ele nos ordena a ser.

O que a árvore representava? O texto não nos diz nada além de "o conhecimento do bem e do mal". Isso significa experiência? Significa sabedoria? O que quer que represente, o ponto principal parece ser que foi proibido e que foi comido de qualquer maneira. As pessoas pecaram, se rebelaram contra seu Criador e decidiram seguir seu próprio caminho. Eles não eram mais adequados para o jardim, não eram mais adequados para "a árvore da vida".

O primeiro resultado do pecado deles foi uma mudança de visão de si mesmos - eles sentiram que havia algo errado com a nudez deles. (V. 7). Depois de fazer aventais com folhas de figueira, eles tiveram medo de serem vistos por Deus (V. 10). E eles deram desculpas esfarrapadas.

Deus explicou as conseqüências: Eva daria à luz filhos, que faziam parte do plano original, mas agora com muita dor. Adam lavraria os campos, o que fazia parte do plano original, mas agora com grande dificuldade. E eles morreriam. De fato, eles já estavam mortos: "Porque no dia em que você come, você deve morrer de morte" (Gênesis 1:2,17). Sua vida em união com Deus acabou. Tudo o que restou foi a existência física, muito menos do que a vida real que Deus pretendia. E, no entanto, havia potencial para eles porque Deus ainda tinha seus planos com eles.

Haveria uma briga entre a mulher e o homem. "E o seu desejo deve ser para o seu marido, mas ele deve ser seu mestre" (Gênesis 1:3,16). Pessoas que tomam os negócios em suas próprias mãos (como Adão e Eva fizeram), em vez de seguir as instruções de Deus, é provável que entrem em conflito um com o outro e a força bruta geralmente é predominante. É assim que a sociedade entra quando o pecado entra.

Então o palco estava pronto: o problema que as pessoas enfrentam é o seu próprio erro, não o de Deus. Ele deu a eles um começo perfeito, mas eles estragaram tudo e, desde então, todas as pessoas foram infectadas pelo pecado. Mas, apesar da pecaminosidade humana, a humanidade continua à imagem de Deus - espancada e amassada, poderíamos dizer, mas ainda a mesma imagem básica.

Esse potencial divino ainda define quem são os seres humanos, e isso nos leva às palavras do Salmo 8. O comandante cósmico ainda está preocupado com as pessoas porque as criou um pouco como ele e lhes deu autoridade sua criação - uma autoridade que eles ainda têm. Ainda há honra, ainda há glória, mesmo se formos temporariamente inferiores ao que deveríamos estar de acordo com o plano de Deus. Se nossa visão é boa o suficiente para ver esta figura, deve levar a louvor: "Senhor, nosso governante, quão maravilhoso é o seu nome em todos os países" (Salmo 8,1: 9,). Deus merece louvor porque Ele tem um plano para nós.

Cristo, a imagem perfeita

Jesus Cristo, Deus em carne, é a imagem perfeita de Deus (Colossenses 1,15). Ele era cheio de pessoas e nos mostra exatamente o que uma pessoa deveria ser: completamente obediente, completamente confiante. Adão era um cara para Jesus Cristo (Romanos 5,14), e Jesus é chamado "o último Adão" (1 Coríntios 15,45).

«Havia vida nele e a vida era a luz dos homens» (João 1,4). Jesus restaurou a vida perdida pelo pecado. Ele é a ressurreição e a vida (João 11,25).

O que Adão fez pela humanidade física, Jesus Cristo faz pela revisão espiritual. É o ponto de partida da nova humanidade, a nova criação (2 Coríntios 5,17). Nele tudo será trazido de volta à vida (1 Coríntios 15,22). Nascemos de novo. Começamos novamente, desta vez com o pé direito. Através de Jesus Cristo, Deus cria uma nova humanidade. O pecado e a morte não têm poder sobre esta nova criação (Romanos 8,2; 1 Coríntios 15,24: 26). A vitória foi conquistada; a tentação foi rejeitada.

Jesus é aquele em quem confiamos e o modelo que devemos seguir (Romanos 8,29-35); somos transformados em sua imagem (2 Coríntios 3,18), a imagem de Deus. Crendo em Cristo, trabalhando em nossas vidas, nossas imperfeições são eliminadas e somos aproximados do que devemos ser de acordo com a vontade de Deus (Efésios 4,13:24,). Passamos de uma glória para outra - para uma glória muito maior!

É claro que ainda não vemos a foto em toda a sua glória, mas temos certeza de que a veremos. "E como carregamos a imagem do terreno [Adão], também teremos realizado a imagem do céu" [Cristo] (1 Coríntios 15,49). Nossos corpos ressuscitados serão como o corpo de Jesus Cristo: glorioso, poderoso, espiritual, celestial, imperecível, imortal (Vs. 42-44).

João coloca assim: «Queridos, já somos filhos de Deus; mas o que seremos ainda não foi revelado. Mas sabemos que se isso se tornar aparente, seremos como ele; porque vamos vê-lo como ele é. E todo aquele que tem tanta esperança nele purifica-se, assim como ele é puro » (1 João 3,2: 3). Ainda não o vemos, mas sabemos que isso acontecerá porque somos filhos de Deus e Ele fará isso acontecer. Veremos Cristo em Sua glória, e isso significa que também temos uma glória semelhante, que somos capazes de ver a glória espiritual.

Então Johannes acrescenta esse comentário pessoal: "E todo mundo que tem tanta esperança nele se limpa, assim como ele é puro". Já que seremos iguais então, tentamos ser como ele agora.

Então o homem é um ser em vários níveis: físico e espiritual. Até o homem natural é feito à imagem de Deus. Não importa o quanto uma pessoa peca, a imagem ainda está lá e a pessoa tem um tremendo valor. Deus tem um propósito e um plano que inclui todo pecador.

Crendo em Cristo, um pecador recria uma nova criatura, o segundo Adão, Jesus Cristo. Nesta era, somos tão físicos quanto Jesus durante sua obra terrena, mas estamos sendo transformados na imagem espiritual de Deus. Essa mudança espiritual significa uma mudança de atitude e comportamento causada porque Cristo vive em nós e vivemos crendo nele. (Gálatas 2,20).

Se estivermos em Cristo, levaremos plenamente a imagem de Deus na ressurreição. Nossas mentes não conseguem entender completamente o que será, e não sabemos exatamente o que "o corpo espiritual" será, mas sabemos que será maravilhoso. Nosso Deus gracioso e amoroso nos abençoará com o quanto pudermos desfrutar e o louvaremos para sempre!

O que você vê quando olha para outras pessoas? Você vê a imagem de Deus, o potencial para grandeza, a imagem de Cristo sendo moldado? Você vê a beleza do plano de Deus no trabalho dando misericórdia aos pecadores? Você se alegra que ele está redimindo uma humanidade que se desviou do caminho certo? Você está gostando da glória do maravilhoso plano de Deus? Você tem olhos para ver? Isto é muito mais maravilhoso que as estrelas. É muito mais bonito que a gloriosa criação. Ele deu sua palavra, e é assim, e é muito bom.

Joseph Tkach


pdfHomem [humanidade]