Nossa verdadeira identidade

222 é a nossa verdadeira identidade Hoje em dia, muitas vezes é necessário que você faça um nome para ser importante e importante para os outros e para si mesmo. Parece que as pessoas estão em uma busca insaciável por identidade e significado. Mas Jesus já disse: "Quem encontrar sua vida a perderá; e quem perder a vida por minha causa a encontrará ” (Mateus 10:39). Como igreja, aprendemos com essa verdade. Desde 2009, somos chamados de Grace Communion International e esse nome se refere à nossa verdadeira identidade, que é baseada em Jesus e não em nós. Vamos examinar mais de perto esse nome e descobrir o que está oculto nele.

graça (Graça)

Graça é a primeira palavra em nosso nome, porque descreve melhor nossa jornada individual e compartilhada para Deus em Jesus Cristo através do Espírito Santo. "Antes, acreditamos que, pela graça do Senhor Jesus, seremos salvos, assim como eles" (Atos 15, 11). Somos "sem mérito justos da Sua graça através da redenção através de Cristo Jesus" (Romanos 3:24). Somente pela graça Deus nos deixa (através de Cristo) compartilha de sua própria justiça. A Bíblia constantemente nos ensina que a mensagem da fé é uma mensagem sobre a graça de Deus (Ver Atos 14: 3; 20, 24; 20, 32).

A base do relacionamento de Deus com o homem sempre foi graça e verdade. Embora a lei fosse uma expressão desses valores, a própria graça de Deus encontrou expressão plena por meio de Jesus Cristo. Pela graça de Deus somos salvos somente por Jesus Cristo e não pela lei. A lei pela qual todo homem é condenado não é a última palavra de Deus para nós. Sua última palavra para nós é Jesus. Ele é a revelação perfeita e pessoal da graça e da verdade de Deus que ele deu livremente à humanidade.
Nossa condenação sob a lei é justificada e justa. Nós não alcançamos um comportamento legítimo fora de nós mesmos, pois Deus não é um prisioneiro de suas próprias leis e legalidades. Deus em nós age em liberdade divina de acordo com sua vontade.

Sua vontade é definida pela graça e redenção. O apóstolo Paulo escreveu o seguinte: «Não estou jogando fora a graça de Deus; porque se a justiça vem através da lei, Cristo morreu em vão ” (Gálatas 2:21). Paulo descreve a graça de Deus como a única alternativa que ele não quer jogar fora. A graça não é algo que possa ser pesado, medido e tratado. A graça é a bondade viva de Deus através da qual ele persegue o coração e a mente humanos e muda ambos.

Em sua carta à igreja em Roma, Paulo escreve que a única coisa que tentamos alcançar por meio de nosso próprio esforço é o pagamento do pecado, ou seja, a própria morte. Essas são as más notícias. Mas há também uma particularmente boa, porque "o dom de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor" (Romanos 6:24). Jesus é a graça de Deus. É a redenção de Deus que foi liberada para todas as pessoas.

comunidade (Comunhão)

Comunhão é a segunda palavra em nosso nome, porque temos um relacionamento verdadeiro com o Pai através do Filho em comunhão com o Espírito Santo. Em Cristo, temos verdadeira comunhão com Deus e uns com os outros. James Torrance coloca desta forma: "O Deus Triúno cria comunhão de tal maneira que somos apenas pessoas reais se tivermos encontrado nossa identidade em comunhão com ele e outras pessoas".

O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão em perfeita comunhão e Jesus orou para que seus discípulos compartilhassem esse relacionamento e que refletissem isso no mundo. (João 14:20; 17, 23). O apóstolo João descreve essa comunidade como profundamente enraizada no amor. João descreve esse profundo amor como a comunhão eterna com o Pai, Filho e Espírito Santo. O verdadeiro relacionamento significa viver em comunhão com Cristo no amor do Pai através do Espírito Santo (1 João 4: 8).

Costuma-se dizer que ser cristão é um relacionamento pessoal com Jesus. A Bíblia usa várias analogias para descrever esse relacionamento. Fala-se da relação do mestre com seu escravo. Derivado disso, segue-se que devemos honrar e seguir nosso Senhor Jesus Cristo. Jesus disse ainda a seus seguidores: «De agora em diante, não estou dizendo que vocês são servos; pois um servo não sabe o que seu mestre está fazendo. Mas eu te disse que vocês são amigos; porque tudo o que ouvi do meu pai te dei a conhecer » (João 15:15). Outra foto fala da relação entre pai e filhos (João 1, 12-13). Jesus até usa a imagem do noivo e de sua noiva que já podem ser encontradas no Antigo Testamento (Mateus 9:15) e Paulo escreve sobre o relacionamento entre marido e mulher (Efésios 5). A carta aos hebreus diz até que nós, como cristãos, somos irmãos e irmãs de Jesus (Hebreus 2:11). Todas essas fotos (Escravo, amigo, filho, cônjuge, irmã, irmão) contêm a idéia de uma comunidade profunda, positiva e pessoal entre si. Mas tudo isso são apenas imagens. Nosso Deus trino é a fonte e a verdade desse relacionamento e comunidade. É uma comunidade que ele compartilha generosamente conosco em sua bondade.

Jesus orou para que estivéssemos com ele na eternidade e nos alegrássemos com essa bondade (João 17:24). Nessa oração, ele nos convidou a viver como parte da comunidade uns com os outros e com o Pai. Quando Jesus subiu ao céu, ele nos levou, seus amigos, à comunidade do Pai e do Espírito Santo. Paulo diz que existe um caminho através do Espírito Santo pelo qual nos sentamos ao lado de Cristo e na presença do Pai (Efésios 2, 6). Já podemos experimentar essa comunhão com Deus, mesmo que a plenitude desse relacionamento só se torne visível quando Cristo retornar e estabelecer seu reinado. É por isso que a comunidade é uma parte essencial da nossa comunidade de fé. Nossa identidade, agora e para sempre, é fundada em Cristo e na comunidade que Deus compartilha conosco como Pai, Filho e Espírito Santo.

Internacional (Internacional)

Internacional é a terceira palavra em nosso nome porque nossa igreja é uma comunidade muito internacional. Alcançamos pessoas em diferentes fronteiras culturais, lingüísticas e nacionais - alcançamos pessoas em todo o mundo. Apesar de sermos estatisticamente uma pequena comunidade, existem comunidades em todos os estados americanos, assim como no Canadá, México, Caribe, América do Sul, Europa, Ásia, Austrália, África e Ilhas do Pacífico. Temos mais de 50.000 membros em mais de 70 países que encontraram casas em mais de 900 comunidades.

Deus nos uniu nesta comunidade internacional. É uma bênção que somos grandes o suficiente para trabalhar juntos e, ainda assim, pequenos o suficiente para ser pessoalmente pessoais. Em nossa comunidade, as amizades estão constantemente sendo construídas através das fronteiras nacionais e culturais que hoje em dia freqüentemente dividem, constroem e nutrem nosso mundo. Isso é certamente um sinal da graça de Deus!

Como igreja, é importante para nós viver e transmitir o evangelho que Deus colocou em nossos corações. Até mesmo experimentar a riqueza da graça e do amor de Deus nos motiva a passar as boas novas para outras pessoas. Queremos que outras pessoas entrem em um relacionamento com Jesus Cristo e compartilhem dessa alegria. Não podemos manter o evangelho em segredo porque queremos que todos no mundo experimentem a graça de Deus e se tornem parte da comunidade trina. Essa é a mensagem que Deus nos deu para compartilhar com o mundo.

por Joseph Tkach